Revista ABTPé 1.2 - Ano: 2007

Artigos

Artroscopia subtalar para o tratamento da síndrome do seio do tarso: relato de caso

Subtalar artrhroscopy for the treatment of the sinus tarsi syndrome: case report

João Luiz Vieira da Silva, Bruno Arnaldo Bonacin Moura, Luiz Fernando Bonaroski, Mário Massatomo Namba, Márcio Hiroaki Kume

Abstract:

Relato de caso de uma paciente de 62 anos, que apresentava uma dor crônica leve na região anterolateral do tornozelo esquerdo e outra de grande intensidade no nível do seio do tarso, associadas à dificuldade para deambular em terrenos irregulares, com oito anos de evolução e não responsiva a vários tratamentos. Após injeção local com anestésico no nível do seio do tarso, teve melhora significativa do quadro doloroso, sendo assim caracterizado como síndrome do seio do tarso (SST). Foi submetida a uma artroscopia do tornozelo e da articulação subtalar. No tornozelo, foi identificada e tratada uma hipertrofia sinovial da sindesmose distal, responsável pelos sintomas menores na região anterolateral desta articulação. A artroscopia da articulação subtalar permitiu identificar e tratar a lesão do ligamento interósseo, sendo esta considerada a principal alteração responsável pela sintomatologia. O tratamento artroscópico, além de proporcionar um diagnóstico preciso, possibilitou o reparo das lesões encontradas, sendo que a paciente se encontra assintomática até o momento (18 meses).

Keywords:Acaseofapatientof62yearsoldwasdescribed.Shehaspresentedmildchronicpainontheanterolateralregionoftheanklejointandagreatintensitypainonthelevelofthesinustarsiregion,associatedwithdifficultyinwalkingonirregularlands,aftereightyearsofnotresponsetoseveraltreatments.Afterlocalanaestheticinjection,shehaspresentedsignificantimprovementofthepainfulpicturewhichcharacterizessinustarsisyndrome.Anankleandsubtalararthroscopywasperformed.Asynovialhypertrophyofthedistalsyndesmosis,responsibleforminorsymptomsontheanterolateralregionoftheanklewasidentifiedandremoved.Thesubtalararthroscopyhasallowedidentifyingandtreatingatearoftheinterosseoustalocalcanealligament,consideredthemajorchangeresponsiblefortheclinicalsymptomsinthiscase.Thearthroscopictreatmentmadepossiblerepairthefoundinjuriesaswellasallowedaprecisediagnosis,beingthepatientwithnosymptomsuntilthismoment(18months).

Resumo:

Relato de caso de uma paciente de 62 anos, que apresentava uma dor crônica leve na região anterolateral do tornozelo esquerdo e outra de grande intensidade no nível do seio do tarso, associadas à dificuldade para deambular em terrenos irregulares, com oito anos de evolução e não responsiva a vários tratamentos. Após injeção local com anestésico no nível do seio do tarso, teve melhora significativa do quadro doloroso, sendo assim caracterizado como síndrome do seio do tarso (SST). Foi submetida a uma artroscopia do tornozelo e da articulação subtalar. No tornozelo, foi identificada e tratada uma hipertrofia sinovial da sindesmose distal, responsável pelos sintomas menores na região anterolateral desta articulação. A artroscopia da articulação subtalar permitiu identificar e tratar a lesão do ligamento interósseo,
sendo esta considerada a principal alteração responsável pela sintomatologia. O tratamento artroscópico, além de proporcionar um diagnóstico preciso, possibilitou o reparo das lesões encontradas, sendo que a paciente se encontra assintomática até o momento (18 meses).

Descritores:Dor/diagnstico;Articulaosubtalar/fisiopatologia;Sndrome;Artroscopia;RelatodecasosTipodepublicao

[ baixe o PDF ]

A osteotomia de Scarf no tratamento da deformidade do hálux valgo

The SCARF osteotomy for treatment of hallux valgus deformity

Caio Nery1, Alexandre Cassini de Oliveira2, Cibele Réssio3, Rodrigo Galinari Faria4

Abstract:

Objective: The use of Scarf osteotomy for treatment of hallux valgus deformity has gain popularity in Europe and United State in the last years, because it is based on principles of great stability and capacity of correction. The aim of this work was to show the clinical and radiographic results of the prospective observation of 51 patients (69 feet) treated with this technique. Methods: Based on the concepts used in roofs and watercrafts carpentry during centuries, the Scarf surgical technique is done with a long Z osteotomy of the first metatarsal for its capacity of absorption, load distribution and great intrinsic stability. The cuts are done with blades for delicate bones and the fragments are dislocated in a way to correct the first ray functional and mechanical axes. Short wedges can be removed from the osteotomy extremities in order to correct the first metatarsal distal articular angle (DMAA). Usually, two screws are used for the stabilization and fixation of the osteotomy fragments. During the period from 2000 to 2004, 51 patients (69 feet) had surgery with this technique, with ages varying from 18 to 74 (mean 46 years); three patients (6%) were males and 48 (94%) females. According to the deformity intensities, six feet (8,7%) were classified as mild, 57 feet (82,6%) were considered moderated and six (8,7%) as severe. Results: At the average, the angular parameters used for the results evaluation (hallux valgus angle – HVA; 1-2 intermetatarsal angle – IMA; distal first metatarsal articular angle – DMAA) were normalized with the surgical technique used (t Student test, p<0>Conclusions: The Scarf osteotomy is able to correct hallux valgus complex deformities. However, the capacity of correction does not match with the expectative, complexity and risks of the procedure. As it is a sophisticate technique, with long learning curve and potential for generating severe problems and of difficult solution, we suggest that the indication stays restricted to moderate deformities in young patients.

Keywords:Osteotomy/methods;Halluxvalgus/surgery

Resumo:

Objetivo: A utilização da osteotomia de Scarf no tratamento da deformidade do hálux valgo ganhou popularidade na Europa e Estados Unidos nos últimos anos, por se basear em princípios de grande estabilidade e capacidade de correção. O objetivo deste trabalho foi apresentar os resultados clínicos e radiográficos obtidos da observação prospectiva de 51 pacientes – 69 pés – tratados por meio desta técnica. Métodos: A partir do conceito utilizado em carpintaria de telhados e embarcações há séculos, a técnica cirúrgica de Scarf se serve da osteotomia em Z longo do primeiro metatársico por sua capacidade de absorção e distribuição de cargas e grande estabilidade intrínseca. Os cortes são realizados com serras para ossos delicados e os fragmentos são deslocados de forma a corrigir o ângulo mecânico e funcional do primeiro raio. Podem ser retiradas pequenas cunhas das extremidades da osteotomia, a fim de corrigir o ângulo articular distal do primeiro metatársico. Rotineiramente, são utilizados dois parafusos para a estabilização e fixação dos fragmentos da osteotomia. No período de 2000 a 2004, foram operados por esta técnica 51 pacientes (69 pés), com idades variando de 18 a 74 anos (média de 46 anos); três pacientes (6%) eram do sexo masculino e 48 (94%) do sexo feminino. Quanto à intensidade das deformidades, seis pés (8,7%) foram classificados como leves, 57 pés (82,6%) foram considerados como moderados e seis (8,7%) como graves. Resultados: Na média, os parâmetros angulares utilizados para a avaliação dos resultados (ângulo de valgismo do hálux, ângulo intermetatársico
I-II e ângulo articular distal do primeiro metatársico) foram normalizados com a técnica cirúrgica empregada (teste t de Student, p<0>2°, 13% melhoraram 3° e 19% não obtiveram qualquer melhora com o procedimento cirúrgico. A incongruência da primeira articulação metatarsofalângica que atingia 40 pés (58%) no período pré-operatório, foi detectada em apenas 13 pés (19%) após a cirurgia. O valor médio pós-operatório para o escore da American Orthopaedic Foot and Ankle Society (AOFAS) para o hálux e antepé ficou em 82 pontos (mínimo de 49 e máximo de 100) e condiz com o achado de outros autores na literatura. Constatamos complicações em 12 pés (17%).
A complicação mais comum, ocorrida em sete pés (10%), foi a fratura dorsal do fragmento proximal do primeiro metatársico com graus variados e sempre importantes de encurtamento e angulação dos fragmentos. A segunda complicação em frequ?ência (quatro pés, 6%) foi
o encurtamento exagerado do primeiro metatársico por necrose e absorção óssea nas bordas da osteotomia. No caso restante, observouse
a necrose da cabeça do I metatársico. Curiosamente, as complicações concentraram-se nos primeiros 26 pacientes de nossa amostra,
sugerindo a participação do aprendizado na gênese dos problemas observados. Conclusões: A osteotomia de Scarf é capaz de corrigir as
deformidades características do complexo hálux valgo. No entanto, a capacidade de correção não condiz com as expectativas e com a complexidade e riscos do procedimento. Como é uma técnica sofisticada, com curva de aprendizado longa e potencial de geração de problemas graves e de difícil solução, sugerimos que sua indicação fique restrita às deformidades moderadas em pacientes joven

Descritores:Osteotomia/mtodos;Halluxvalgus/cirurgia

[ baixe o PDF ]

Avaliação do resultado do tratamento cirúrgico dopé torto congênito antes e após os dois anos de idade

Resulto of the surgical tratment of Congenital Club Foot before and

Ricardo Cardenuto Ferreira, Marco Túlio Costa, Gustavo Ghedini, Nelson Pelozo Gomes Junior, Gastão Guilherme Frizzo, Roberto Atíllio Lima Santin

Abstract:

Objective: Compare the results of the surgical treatment of congenital clubfoot deformity, using the peritalar release technique through a Cincinnati approach, before and after two years of age. Methods: Sixty-one patients (97 feet) with idiopathic congenital clubfoot deformity (CCF) were surgically treated using the same technique; 46 were males (75%) and 15 were females (25%). Thirty-six patients (59%) presented bilateral deformity. The average age at the time of surgery was 19 months, ranging from six to 66 months. Patients were subdivided into two groups: Group I (77 feet), that underwent corrective surgery before 24 months of age, and Group II (20 feet), that had the deformity corrected after 24 months of age. Functional results were assessed using the modified Lehman score. Additional variables, such as the presence of residual deformities, the degree of joint mobility of the mid and hind foot, and the gait were also evaluated. Pre and post-operative radiographs of the foot were used to study the variations in the talocalcaneous and talometatarsal angles. The mean follow-up time was 58 months (ranging from 12 to 36 months). Results: Functional results were found to be excellent in 46 feet (47%), good in 43 feet (44%), fair in two feet (2%) and poor in six feet (7%). When functional results were analyzed based on the age at surgery, it was found that 72 feet (92%) presented excellent and good results and that five feet (8%) had fair or bad results in Group I; in Group II, 17 feet (85%) presented excellent or good results and three feet (15%) had fair or poor results. The difference between the two groups was not statistically significant. However, patients who underwent surgical correction after the age of 24 months presented a greater limitation in the range of motion of the ankle, a greater incidence of residual deformity in suppination, and a greater incidence of over-correction (rocking-boat foot). On lateral radiographic images of the foot, this group also showed an overall reduced capacity of correction of the alignment between the axis of the talus and the I metatarsal bone, between the axis of the talus and the calcaneous. These differences did not vary significantly from those of patients operated before 24 months of age. Conclusions: The surgical treatment of congenital clubfoot deformity, using the peritalar release technique through a Cincinnati approach presented favorable results in 91% of the patients, with no statistically significant differences between patients operated under the age of 24 months or older than 24 months. Future studies with a longer follow-up period are necessary to determine if these differences may pose deterioration in functional results over time.

Keywords:Clubfootsurgery,Footdeformities,congenital/surgery

Resumo:

Objetivo: Avaliar o resultado do tratamento cirúrgico do pé torto congênito (PTC), antes e após os dois anos de idade, empregando-se a técnica de liberação peritalar pela via de Cincinnati. Métodos: Reavaliados 61 pacientes (97 pés) portadores de PTC idiopático que foram submetidos a tratamento cirúrgico. Quarenta e seis pacientes (75%) eram do sexo masculino e 15 (25%) do sexo feminino. A deformidade era bilateral em 36 pacientes (59%). A média de idade no momento da operação foi 19 meses, (variando de seis a 66 meses). Dividimos os pacientes em dois grupos: Grupo I (77 pés), aqueles submetidos à cirurgia antes dos 24 meses de idade e Grupo II (20 pés), aqueles submetidos à cirurgia após os 24 meses de idade. Todos os pacientes foram operados segundo a técnica de liberação peritalar pela via de acesso de Cincinnati. O resultado clínico-funcional do tratamento foi avaliado pela escala de Lehman modificada. Outros parâmetros de avaliação empregados levaram em consideração a presença de deformidades residuais, o grau de mobilidade articular do retro e médio-pé e a marcha. Avaliamos também a variação angular talocalcanear e talometatarsal com radiografias pré e pós-operatórias. O tempo médio de seguimento pós-operatório foi 58 meses (variação de 12 a 136 meses). Resultados: Obtivemos 46 pés classificados como excelentes (47%), 43 pés como bons (44%), dois pés como regulares (2%) e seis pés como ruins (7%). Quando analisamos os resultados com base na idade em que a cirurgia foi realizada observamos que, nos pacientes submetidos à cirurgia antes dos dois anos de idade, resultados foram excelentes ou bons em 72 pés (92%) e regulares ou ruins em cinco pés (8%). Já nos pacientes submetidos à cirurgia após os dois anos, os resultados foram excelentes ou bons em 17 pés (85%) e regulares ou ruins em três pés (15%). Estes valores não mostraram diferença estatisticamente significante. Observamos que os pacientes operados após os 24 meses de vida apresentaram maior limitação da amplitude de movimento do tornozelo, maior incidência de deformidade residual em supinação e maior incidência de hipercorreção (pé em mata-borrão). Além disso, nesta faixa etária, a avaliação radiográfica mostrou menor capacidade na correção do alinhamento entre o eixo do tálus com o do I metatarso, na incidência de perfil do pé e menor capacidade de corrigir o alinhamento do eixo do tálus com o do calcâneo. No entanto, não observamos significância estatística quando comparamos estes resultados com os dos pacientes operados até os 24 meses de vida. Conclusões: Com método de liberação peritalar pela via de Cincinnati, o prognóstico foi favorável em 91% dos pacientes operados. Quanto à influência da idade no momento da cirurgia, apesar das diferenças encontradas entre os dois grupos, não observamos significância estatística. Avaliação futura faz-se necessária para verificar se estes fatores terão algum tipo de influência na possível deterioração dos resultados clínico-funcionais.

Descritores:Ptorto/cirurgia;Deformidadescongnitasdop/cirurgia

[ baixe o PDF ]

Avaliação clínica das fraturas de calcâneo tratadas cirurgicamente: comparações entre três metodologias de avaliação

Clinical evaluation of surgically treated calcaneus fractures: comparison of three methods of evaluation

Helencar Ignácio, Márcio Gomes Figueiredo, Guaracy Carvalho Filho, Leandro Guizilini Plazas Ruiz

Abstract:

Objective: A retrospective study was carried out between April, 2002 and February, 2005 to
evaluate the functional result of the surgical treatment of patients with intra-articular displaced
calcaneus’s fractures, treated by open reduction and internal fixation, in our hospital, and compare
three methods of functional clinical evaluation (American Orthopaedic Foot And Ankle
Society – AOFAS –, Nebraska Health Foundation and Maryland). Methods: Forty-two patients
were evaluated, in a total of 46 fractured feet. The mean age was 43 years old, the
most frequent trauma mechanism was fall from height (89%) and there were associated
fractures in seven cases. All fractures were classifies according to classification
system proposed by Sanders et al., in 1993, with the majority of the cases classified as grade II (60,27%). Results: Our evaluations showed good results with the surgical treatment of theses fractures, with a mean
of points higher than 80 in all methods used. The methods showed positive linear correlation when compared, using the Pearson
correlation – values varied from 0,940 to 0,951 –, but with variable concordances depending on the method compared (Kappa
coefficient varying from 0,33 to 0,76). Conclusions: We conclude that anyone of the scales may be used as evaluation tool; however,
they may not be compared to each other, because they do not show high level of concordance.

Keywords:Calcaneum/injuries;Bonefractures/surgery;Footinjuries/surgery;Evaluationofresultsoftherapeuticinterventions/methods

Resumo:

Objetivo: Estudo retrospectivo foi realizado no período de abril de 2002 a fevereiro de 2005, para avaliar o resultado funcional do tratamento cirúrgico das fraturas intra-articulares desviadas do calcâneo, tratadas por meio de redução aberta e fixação interna, em nosso hospital, e comparar três metodologias de avaliação (American Orthopaedic Foot And Ankle Society – AOFAS –, Nebraska Health Foundation e Maryland) clínico-funcional que são utilizadas. Métodos: Foram avaliados 42 pacientes, num total de 46 pés fraturados. A média de idade do pacientes foi 43 anos, o mecanismo de trauma mais frequ?ente foi a queda de altura (89%) e houve a presença de fraturas associadas em sete casos. As fraturas foram classificadas de acordo com a proposta por Sanders et al., em 1993, com predomínio das fraturas grau II (60,27%). Resultados: Nossas avaliações mostram bons resultados do tratamento cirúrgico desta lesão, com média de pontos superior a 80 em todas as avaliações. As metodologias apresentam correlação linear positiva quando comparadas, utilizando-se a correlação de Pearson – valores variam de 0,940 a 0,951, porém, com concordâncias variáveis, dependendo das escalas comparadas (coeficiente de Kappa variando de 0,33 até 0,76). Conclusões: Concluímos que qualquer uma das escalas pode ser utilizada como instrumento de avaliação, não devendo, no entanto, ser comparadas entre si, por não apresentarem alto grau de concordância.

Descritores:Calcneo/leses;Fraturassseas/cirurgia;Traumatismosdop/cirurgia;Avaliaoderesultadodeintervenesteraputicas/mtodos

[ baixe o PDF ]

Associação de diabetes e hanseníase em portadores de pés insensíveis

Association of diabetes and leprosy on insensitive foot

Fábio Batista1, Antonio Augusto Couto de Magalhães2, Caio Nery3, Daniel Sadigursky4

Abstract:

Objective: The goal of this article is to present clinical findings of five patients with association of diabetes and leprosy, rarely identified at the foot and ankle clinic. Methods: Between June 2000 to June 2005, five patients with diabetes and Hansen disease, in association, were evaluated in our hospital at Lar Escola São Francisco of the Federal University of São Paulo (Unifesp). Results: The patients studied in our outpatient clinic have corresponded to 1% during the period of evaluation and we have identified common chronic complications in both diseases. Conclusions: According to the data of this article, it showed a higher clinical compromise of the patients with both pathologies; however, it doesn’t look like to have a more severe foot compromise.

Keywords:Diabeticfoot/complications;Leprosy/complications;Footdiseases/etiology;Sensation

Resumo:

Objetivo: Apresentar a evolução de cinco pacientes portadores de pés insensíveis com duas etiologias associadas: diabetes e hanseníase, doenças distintas que raramente se encontram em associação. Métodos: No período compreendido entre junho de 2000 e junho
de 2005, foram avaliados clinicamente, no Ambulatório do Pé Insensível, Setor de Medicina e Cirurgia do Pé/Lar Escola São Francisco da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), pacientes portadores de pés insensíveis com associação de diabetes mellitus e hanseníase. Resultados: A associação das duas doenças correspondeu a 1% dos pacientes vistos em nosso ambulatório. Estes apresentaram alterações clínicas compatíveis com a evolução crônica dos quadros. Conclusões: Neste estudo, mostraram-se indícios propedêuticos que sugeriram maior comprometimento clínico dos indivíduos portadores das doenças associadas; porém, a associação das mesmas não demonstrou clinicamente a existência de maior morbidade em relação às lesões podais.

Descritores:Pdiabtico/complicaes;Hansenase/complicaes;Doenasdop/etiologia;Sensao

[ baixe o PDF ]

Nervo tibial: variações anatômicas do ramo calcâneo medial

Tibial nerve: anatomic variations of the medial calcaneal branch

Décio Cerqueira de Moraes Filho, Antonio Egydio de Carvalho Júnior, Henrique Sodré de Almeida Fialho, José Antonio Galbiatti, Dulce Egydio de Carvalho

Abstract:

Objective: This study is about the tibial nerve and its branches, inside the tarsal tunnel. The origin, number and position of the branches are described. These anatomic variations are compared with the normal pattern pointed in the current literature. Methods: One hundred sixty-four cadaveric feet, adults, were dissected and photographed. Results: The medial calcaneal nerve arises directly from the tibial nerve in 121 feet (73.8%). It was observed that the number of branches varied from one to four, but one or two were most frequent (95%). The site of origin showed that at least one branch emerges before the tunnel entrance in 91 feet (55%). Conclusions: The incidence of anatomic variations does not permit to define only one normal finding, based on anatomical textbooks descriptions. Clinical relevance: This anatomic research had the purpose to guide the surgeon when approaching the different etiologies of the tarsal syndrome.

Keywords:Tibialnerve/anatomyandhistology;Ankle/anatomyandhistology;Tarsaltunnelsyndrome;Peripheralnerves;Nervecompressionsyndromes;Cadaver;Dissection

Resumo:

Objetivo: Trata-se de estudo anatômico do nervo tibial e de seus ramos, na região do túnel do tarso. As alterações da localização, do número e da origem dos ramos são analisadas. As variações anatômicas são comparadas ao padrão de normalidade consagrado na literatura, são analisadas. Métodos: Cento e sessenta e quatro pés de cadáveres, adultos, foram dissecados o padrão de ramificação foi registrado por fotografia. Resultados: O nervo calcâneo medial origina-se diretamente do nervo tibial em 121 pés. O número de ramos variou de um a quatro, com prevalência de um e dois em 95%. Os ramos calcâneos mediais apresentaram divisão proximal ao túnel em 91 pés (55%). Conclusões: A incidência de variações anatômicas não permite definir padrão único de normalidade, comparativamente à descrição anatômica dos livros de textos. Relevância clínica: Esta pesquisa, de abordagem anatomocirúrgica, teve o intuito de descrever as variações na Ramificação do nervo calcâneo medial, com o fim de proporcionar ao cirurgião uma orientação mais segura para procedimentos cirúrgicos relativos a diversas etiologias na síndrome do túnel do tarso.

Descritores:Nervotibial/anatomiaehistologia;Tornozelo/anatomiaehistologia;Sndromedotneldotarso;Nervosperifricos;Sndromesdecompressonervosa;Cadver;Dissecao

[ baixe o PDF ]

Avaliação funcional dos pacientes operados pela técnica cirúrgica de Broström devido à instabilidade lateral crônica do tornozelo

The functional outcome of operated patients by Broström’s technique with chronic lateral ankle instability

Cíntia Kelly Bittar, Mário Sérgio de Cillo, José Luis Amim Zabeu, Marcelo Campos de Oliveira

Abstract:

Objective: Sprain of the ankle’s lateral complex is a lesion that frequently occurs during
the practice of sports activities. The anterior fibulotalar ligament is the most commonly affected
and usually responds well to non-surgical treatment. The patients that present pain
and chronic instability, usually require surgery procedure. The purpose of this study was to
evaluate the patients operated by Broström’s technique with chronic lateral ankle instability.
Methods: Twenty patients were analysed. Eleven women and nine men, with the average
age of 32,7 years, presenting chronic lateral instability were submitted to surgery using the
Broström’s technique. A clinical analysis of the patients was done at the moment of the surgical
indication and one year after the procedure. The parameters analyzed were based on the
protocols established by the American Orthopaedic Foot and Ankle Society (AOFAS) and Maryland
Foot Score. Results: The post-operative scores showed an increase of zero to 64 points, with the average of 25,1 points according to the AOFAS protocol. An increase of zero to 45 points, with the average of 14,6 points was observed
using the Maryland Foot Scores, being 14 results classified as excellent (70%), five as effective (25%) and one as regular (5%). Conclusions:
The Broström’s technique therefore presents good results for the surgical treatment of chronic lateral instabilities of the ankle.

Keywords:Lateralligament,ankle/injuries;Lateralligament,ankle/surgery;Sprainsandstrains;Surgicalprocedures,operative/methods

Resumo:

Objetivo: As entorses do complexo lateral do tornozelo são lesões frequentemente encontradas na prática de atividades físicas, sendo o ligamento fibulotalar anterior (LFTA) o mais comumente lesado; a maioria delas responde satisfatoriamente ao tratamento conservador.
Parte dos pacientes desenvolve dor e instabilidade crônica, necessitando de tratamento cirúrgico. A proposta deste estudo foi avaliar os pacientes operados pela técnica de Broström devido à instabilidade lateral crônica do tornozelo. Métodos: Foram analisados 20 pacientes com instabilidade lateral crônica do tornozelo submetidos à técnica cirúrgica de Broström, sendo 11 mulheres e nove homens, com média de idade de 32,7 anos. Os pacientes foram submetidos à avaliação clínica funcional por meio dos protocolos da American Orthopaedic Foot and Ankle Society (AOFAS) e da Maryland Foot Score no momento da indicação cirúrgica e um ano após a realização da mesma. Resultados: As avaliações pós-operatórias mostraram acréscimo de zero a 64, com média de 25,1 pontos, pelo protocolo da AOFAS, e de zero a 45 com média de 14,6 pontos pelo protocolo da Maryland Foot Score, que classificou 14 resultados como excelentes (70%), cinco como bons (25%) e um como regular (5%). Conclusões: A técnica de Broström mostrou-se eficaz no tratamento das instabilidades laterais crônicas do tornozelo.

Descritores:Ligamentolateraldotornozelo/leses;Ligamentolateraldotornozelo/cirurgia;Entorsesedistenses;Procedimentoscirrgicosoperatrios/mtodos

[ baixe o PDF ]

Rotura aguda e completa da fáscia plantar: diagnóstico, tratamento e resultados

Acute and total rupture of the plantar fascia: diagonosis, treatment and results

Antonio Egydio de Carvalho Junior, Túlio Diniz Fernandes, Renato do Amaral Masagão, Renato Evangelista Prezotto, Rafael Trevisan Ortiz

Abstract:

Acute rupture of the plantar fascia is not well documented in the literature. In ten selected
papers about acute rupture, only 68 cases are reported. Objective: To revise 13 patients
(14 feet) with acute and complete rupture of the plantar fascia, including its epidemiology,
diagnosis, treatment and results. Methods: From 1996 to 2007, eight males and two females
presented typical history of sharp pain, maximum tenderness at a point distal to the
attachment of the plantar fascia to the medial tuberosity of the calcaneous. Swelling and
ecchymosis were observed. Twelve patients were athletes and six took oral or local injection
of steroids prior to injury. All patients were treated initially by conservative measures.
Surgical treatment was indicated when pain persisted in spite of a well conducted conservative treatment. MRI was useful to determine the extension of lesion and allowed to plan for the surgical strategy in twelve feet. Results:
The results were satisfactory in twelve patients returned to daily activities in the same level despite of the type of the treatment. Time of
recovery was greater in the surgical group. Conclusions: The definitive treatment of acute plantar fascia rupture depends on its symptoms.
Initially, the conservative treatment is indicated and surgical treatment is done in case of failure. The complications showed four feet with
lower longitudinal arch and four with visible hard lump in the sole, but without pain.

Keywords:Footinjuries/diagnosis;Fascia/injuries;Pain/therapy;Rupture;Evaluation;Treatmentoutcome

Resumo:

A rotura aguda e completa da fáscia plantar (RACFP) é considerada rara e faz parte da síndrome dolorosa subcalcanear. Trata-se de lesão não grave, mas incapacitante, sem ainda evidência da melhor conduta e nem dos resultados comparativos. Objetivo: Revisão de 14 pés de 13 pacientes que sofreram a RACFP, incluindo sua epidemiologia, diagnóstico, tratamento e resultados. Métodos: De 1996 a 2007, nove homens e quatro mulheres apresentaram história típica de dor na proximidade da tuberosidade plantar do calcâneo, origem da fáscia, sobre o componente medial, mais volumoso, ou distalmente no seu trajeto. Doze pacientes eram atletas. O tratamento inicial foi conservador, dependendo da sintomatologia, sem nenhum protocolo prévio. A ressonância magnética foi utilizada como exame complementar em 12 pés. O tratamento cirúrgico foi indicado para os pés que apresentaram má evolução após o tratamento conservador inicial. Resultados: Doze pacientes apresentaram resultados satisfatórios, voltando às suas atividades no mesmo nível, independentemente do tipo de tratamento. O tempo de recuperação foi maior no grupo com tratamento cirúrgico. Conclusões: O tratamento definitivo da RACFP é determinado pelos sintomas. Os resultados independem do tipo de tratamento inicial. No entanto, as deformidades, como perda da altura do arco plantar em quatro pés e a saliência plantar visível, foram as complicações.

Descritores:Traumatismosdop/diagnstico;Fscia/leses;Dor/terapia;Ruptura;Avaliao;Resultadosdetratamento

[ baixe o PDF ]

Estudo preliminar da artrosise subtalar como adjuvante no tratamento do pé plano flexível: resultados radiográficos de curto prazo

Preliminary findings using subtalar arthroereisis as adjunct treatment for correction of flexible flatfoot: short-term radiographic results

Scott E. Van Aman, Venus R. Rivera, Gabriel E. Khazen, Lew C. Schon

Abstract:

Objective: Recent reports suggest that subtalar arthroereisis may be effective as one component of surgical reconstruction for adult acquired flexible flatfoot. This study assessed short-term radiographic outcomes with standard reconstruction with adjuvant arthroereisis and determined whether arthroereisis introduced any undesirable effect. Methods: Twenty-seven patients with adult acquired flatfoot were treated with a subtalar implant with other corrective procedures, including tendon transfer, calcaneal osteotomy, and/or heel cord lengthening by one surgeon. Pre and postoperative weight bearing radiographs at six months and one year were compared for angular measurements, subtalar arthritis and peri-implant lucency. Sinus tarsi space was measured. Statistical analysis was done with one-way of analysis of variance (ANOVA) with post hoc analysis and chi-square analysis. Results: The difference in talonavicular uncoverage angle and sinus tarsi space was significant between preoperative and 6-month and preoperative and 12-month values (p=0.03 and p=0.05, respectively). Of the 27 implants, ten were removed, at an average of 7.7 months (range, four to 12). Conclusions: This retrospective evaluation showed that radiographic correction of flatfoot deformity was achieved at one year follow-up with a standard surgical protocol that incorporates the adjuvant use of subtalar arthroereisis. The removal rate was relatively high, but subtalar arthroereisis did not appear to be associated with adverse consequences. The long-term effect of implant removal on correction cannot be established in this preliminary study and will be reported after longer follow-up.

Keywords:Subtalarjoint/surgery;Flatfoot/surgery;Flatfoot/radiography;Arthrodesis/methods

Resumo:

Objetivo: Relatos recentes sugerem que a artrorise pode ser efetiva como um componente da reconstrução cirúrgica para o pé plano flexível adquirido do adulto. Este estudo se refere aos resultados radiográficos de curto prazo com um protocolo de reconstrução pela técnica de artrorise e teve como objetivo avaliar se o emprego deste método produziu algum efeito indesejável. Métodos: Vinte e sete pacientes adultos com pés planos adquiridos foram tratados com implantes na articulação subtalar associados a outros procedimentos corretivos que incluíam, transferências tendíneas, osteotomia de calcânco e/ou alongamento de tendão calcâneo realizados por somente um cirurgião. Radiografias pré e pós-operatório, com seis meses e um ano, foram comparadas; os parâmetros eram a medida dos ângulos, a artrite subtalar e a radiolusância periimplante. O espaço do seio do tarço foi mensurado. Análise estatística foi feita ultilizando ANOVA post hoc analysis e o teste do qui-quadrado. Resultados: A diferença no ângulo talonavicular não coberto e o espaço do tarso foram significantes entre as faces pré-operatória e seis meses e o pré-operatório e 12 meses (com valores p=0,03 e p=0,05 respectivamente). Dos 27 implantes, dez foram numa medida de tempo de 77 meses (variação de 4 a 12). Conclusões: Esta avaliação retrospectiva mostrou que a correção radiográfica da deformidade em pé plano foi conseguida em um ano de seguimento com um protocolo consagrado, que incorporou o uso da artrorise subtalar em associação. A taxa de remoção foi relativamente alta, mas a artrorise subtalar não foi comprometida. O efeito tardio da remoção do implante não pode ser estabelecida neste estudo preliminar e será realizado posteriormente.

Descritores:Articulaosub-talar/cirurgia;Pchato/cirurgia;Pchato/radiografia;Artrodeses/mtodos

[ baixe o PDF ]

Artrodese tibiocalcanear com haste intramedular retrógrada

Tibiotalocalcaneal arthrodesis with a retrograde intramedullary nail

Bertil W. Smith1, Michael J. Coughlin

Abstract:

Objective: Tibiotalocalcaneal (TTC) arthrodesis is used to salvage severe hindfoot arthritis and deformity. This study provides a prospective evaluation of ten consecutive patients undergoing TTC fusion with a retrograde intramedullary nail for a variety of conditions. Methods: All ten patients were evaluated using a variety of outcome measures including the visual analog scale (VAS), American Orthopaedic Foot and Ankle Society (AOFAS) ankle-hindfoot score, and a subjective satisfaction scale. The average followup was 15 months. Results: The average AOFAS score improved from 39 points preoperatively to 69 points postoperatively. The visual analog score decreased from 8.3 to 2.0 points. Six patients reported excellent results, three good, and one poor. Eighteen of 20 joints fused. There were two nonunions, one ankle and one subtalar. Conclusion: This study supports the use of a retrograde intramedullary nail for hindfoot salvage.

Keywords:Arthrodesis;Subtalarjoint/surgery;Anklejoint/surgery;Talus/surgery;Tibia/surgery;Calcaneus/surgery;Bonenails

Resumo:

Objetivo: A artrodese tíbiocalcanear tem sido usada como procedimento de salvamento para artrose e deformidade no retropé. Esse estudo diz respeito a uma avaliação prospectiva de dez pacientes conccecutivos que foram submetidos à artodese tibiocalcanear com haste intramedular retrograda num espectro variável de apresentações. Métodos: Todos os dez pacientes foram avaliados usando diferentes scores que incluíram a escala visual analógica o método da AOFAS para o retropé e a escala subjetiva de satisfação. A média de segmento foi de 15 meses. Resultados: A média do score da AOFAS melhorou de 39 para 69 pontos. A escala visual analógica diminuiu de 8.3 para 2.0 pontos. Seis pacientes referiram resultados excelentes, três bons, e um mau. Dezoito das vinte articulações resultaram em fusão. Houveram duas pseudoartroses, uma no tornozelo e outra na articulação subtalar. Conclusão: Este estudo da suporte a utilização da haste intramedular retrógrada como procedimento de salvamento.

Descritores:Artrodese;Articulaosubtalar/cirurgia;Articulaodotornozelo/cirurgia;Tlus/cirurgia;Tibia/cirurgia;Calcneo/cirurgia;Pinosortopdicos

[ baixe o PDF ]

Neuromioterapia segmentar: um novo modelo para o diagnóstico da dor no pé e no tornozelo

Segmental neuromyotherapy: a novel system for diagnosis of pain at the foot and ankle

Andrew A. Fischer, Marta Imamura, Antonio Egydio de Carvalho Junior, Tulio Diniz Fernandes

Abstract:

Many mechanisms may contribute to the pathogenesis of chronic pain at the foot and the ankle. Activation of nociceptive nerve endings by mechanical or chemical painful stimuli are local factors that can produce significant neurochemical changes and reorganizations within the dorsal horn of the spinal cord. These changes include an increased excitability of dorsal horn neurons which produces pain hypersensitivity and allodynia, that may follow a segmental distribution. Improved diagnosis techniques allow the diagnosis of spinal segmental sentitization (SSS). Once these clinical findings are present, the rationale for treatment should also target desensitization maneuvers to control peripheral and central sensitization.

Keywords:Pain/diagnosis;Pain/physiopathology;Footdiseases

Resumo:

Vários mecanismos podem contribuir para a patogênese da dor crônica no pé e no tornozelo. Estímulos dolorosos, de etiologia mecânica ou química, são fatores locais que ativam terminações nervosas livres nociceptivas capazes de produzir alterações neuroquímicas significantes e novas organizações no corno posterior da medula espinal. As alterações incluem o aumento da excitabilidade dos neurônios do corno posterior da medula espinal que produz hipersensibilidade dolorosa e alodínea com padrão de distribuição segmentar. Técnicas diagnósticas melhoradas permitem o diagnóstico da sensibilização segmentar espinal. Quando estes achados clínicos estiverem presentes, o tratamento da dor deve também contemplar manobras desensibilizadoras para controlar a sensibilização periférica e central.

Descritores:Dor/diagnstico;Dor/physiopathology;Doenasdop

[ baixe o PDF ]

Menu interno

Editor Chefe Revista ABTPé

 

 


Jorge Mitsuo Mizusaki

Busca Revista ABTPé